Orientação Profissional na escola

Orientação Profissional na escola

Para além de testes – maturidade vocacional, frustração profissional e qual o papel da escola nesse processo

Olá, educador! Neste artigo vamos compartilhar informações sobre como promover a Orientação Profissional em sua escola de acordo com a BNCC, auxiliando seus alunos, de forma estruturada e responsável, na escolha de uma profissão.

”A escola deve trabalhar a autoconfiança e comprometimento de cada aluno com os estudos, mostrando essa influência na conquista dos seus objetivos de vida

O que é Orientação Profissional?

Orientação Profissional (OP) é uma poderosa ferramenta para a escola ter alunos mais engajados nos estudos e preparados para os desafios do mundo do trabalho.

No Brasil, a Orientação Profissional tem forte influência da Psicometria (área da Psicologia que analisa os fenômenos mentais), utilizando testes psicológicos e aconselhamento para diagnóstico das tendências vocacionais e aptidões dos indivíduos.

A Orientação Profissional (OP) implica em um processo de estímulo ao autoconhecimento e orientação para escolhas conscientes, responsáveis e autônomas na definição de sua carreira.

Ela possibilita o autoconhecimento por meio de sua subjetividade, relações sociais e interesses, estabelecendo vínculo com o mundo do trabalho. A OP se torna necessária no alinhamento das habilidades, interesses e características do sujeito em seu contexto.

ícone kuau

Teste vocacional e Orientação Profissional: qual a diferença?

O termo Orientação Vocacional foi utilizado durante muitos anos pela Psicologia para a orientação no encontro de uma profissão. Porém, com o passar do tempo, a ciência e os profissionais da área atribuíram críticas ao termo “vocacional”.

Essa palavra faz referência a uma certa vocação inata do indivíduo e dessa forma o termo Vocacional foi substituído pelo termo Profissional, uma vez que a escolha da profissão não é uma descoberta e sim uma construção.

Mas o que é Teste Vocacional?

É um conjunto de testes psicológicos que busca identificar uma série de características da personalidade do indivíduo, cujo o objetivo é analisar as aptidões e preferências de uma pessoa e direcioná-la para uma área profissional que se encaixe com o seu perfil. Geralmente, os testes vocacionais são utilizados como ferramentas complementares no acompanhamento do cliente por psicólogos que trabalham com a Orientação Profissional na área clínica.

Sobre os testes online que encontramos na internet: é importante esclarecer que eles NÃO são os mesmos testes utilizados pelos psicólogos no contexto clínico, tendo em vista que somente esses profissionais possuem acesso a eles.

Além disso, os testes disponíveis na internet não possuem propriedade para auxiliar uma pessoa em sua escolha, porque seus resultados não dizem muito sobre o trajeto a ser seguido ou as escolhas, dúvidas e incertezas dos jovens.

Embora algumas pessoas possam demonstrar maior facilidade para dominar certas habilidades, sabemos também que a maior parte de suas competências são apreendidas em seu processo de socialização.

“Não nascemos inclinados para exercer uma ou outra profissão, mas os vários aspectos que compõem a nossa história de vida é que influenciam nossas escolhas para o mundo profissional.”

Importante ressaltar que para realizar a OP adequadamente, é necessário um profissional qualificado (psicólogo, orientador profissional ou até mesmo um professor, no caso da escola).

Essa orientação pode ser realizada na adolescência e também na vida adulta – quando o sujeito sente-se perdido sobre os rumos profissionais que gostaria de seguir.

Abandono da faculdade

Estudos mostram que a Geração Z está chegando à universidade e ao mundo do trabalho mais dependentes e com dificuldade de tomar decisões.

Isso acaba refletindo em profissionais frustrados, contribuindo com a evasão no Ensino Superior e demanda por reorientação profissional para quem já se encontra no mercado de trabalho.

Existem alguns aspectos que contribuem para falhas na tomada de decisão em relação ao curso, sendo a falta de orientação profissional o principal. Em alguns casos, o aluno ingressa no curso sem conhecer a profissão e se desestimula quando nota que a carreira não lhe proporciona satisfação.

É bem recorrente o ingresso na faculdade por conta da pressão social e familiar, onde o estudante acaba optando, muitas vezes, por cursos tradicionais – em nome da ”garantia do sucesso” em uma profissão consagrada.

Muitos pais ainda pressionam ou impõem a seus filhos um Projeto de Vida que não tem relação nenhuma com as expectativas, habilidades e interesses desses jovens. Isso aumenta a evasão no Ensino Superior pelo fato do curso não ser uma escolha efetiva do próprio aluno.

Gráfico orientação da trajetória dos alunos que ingressaram na faculdade em 2010 - mais da metade desistiu do curso profissional (até 2017)
Mais da metade dos alunos que ingressaram na faculdade em 2010 desistiram do curso. Muitos deles pela falta de Orientação Profissional.

Infeliz no trabalho

Uma pesquisa realizada no ano de 2018 pelo consultor de carreira Fredy Machado, concluiu que cerca de 90% dos brasileiros são infelizes em seus trabalhos, 36,5% dos entrevistados estão infelizes com o seu ofício e 64,2% gostariam de fazer algo diferente para serem mais felizes.

Além destes dados, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), nos próximos anos, a depressão será a segunda principal causa mundial de afastamento de profissionais do mercado de trabalho.

Outro apontamento que é alarmante: no ano de 2016, a Previdência Social registrou afastamento de 75,3 mil trabalhadores por causa de quadros depressivos, sendo 37,8% do total de licenças por distúrbios psíquicos.

Distúrbios estes, desenvolvidos pela insatisfação profissional que engloba vários fatores como falta de autonomia, impossibilidade de crescimento e frustração pela profissão.

Maturidade Vocacional  e competências

Maturidade Vocacional é a capacidade de utilizar o seu conhecimento sobre as profissões associado às suas experiências de vida para subsidiar decisões em relação à profissão e carreira.

Nessa situação o jovem consegue se imaginar na profissão, se sensibilizar em relação aos problemas tratados por ela, relacionar o papel profissional aos seus interesses e traduzir o mundo do trabalho em função de suas capacidades e aspirações.

Evento da Kuau explica a importância da Maturidade Vocacional e as oportunidades que a escola tem ao trabalhar com a Orientação Profissional.

A partir do momento que o adolescente tem acesso a uma orientação estruturada na escola e nos espaços os quais ocupa, ele passa a ter informações necessárias para desenvolver competências e conhecimentos fundamentais para maturidade vocacional:

projeto de vida e orientação profissional

Para o adolescente é importante definir seu futuro e seus passos, visto que, ele está em uma fase que precisa se comprometer e ter responsabilidades, desenvolver mais autocontrole, buscar autonomia emocional, ter autoconfiança e traçar seus interesses.

BNCC e a Orientação Profissional

Segundo o Ministério da Educação (MEC), para a formação integral do aluno, a Orientação Profissional deve ser um dos objetivos da escola, tendo como responsáveis pela condução desse trabalho Orientadores Educacionais, Psicólogos e Professores.

Imagem que mostra o ícone da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

A  Base Nacional Comum Curricular (BNCC), enfatiza a necessidade e a importância da OP no contexto escolar, permeado pelo desenvolvimento de competências socioemocionais e por duas das dez competências gerais. O objetivo deste trabalho é:

Valorização e apropriação de conhecimentos e experiências para entendimento do mundo do trabalho e fazer escolhas alinhadas à cidadania e ao seu Projeto de Vida com autonomia, criticidade e responsabilidade, identificando seus interesses e habilidades

Em um cenário configurado pelo desaparecimento de postos de trabalho, surgimento de novas ocupações e inúmeros desafios complexos, é fundamental ajudar os alunos a construir seu Projeto de Vida e desenvolver competências para o futuro.

Práticas de Orientação Profissional na escola

Na escola, a Orientação Profissional é uma ferramenta essencial para a formação integral do aluno. No entanto, ela deve ser ampliada para atividades práticas nas quais os estudantes vivenciam suas possibilidades de escolha, profissões e mundo do trabalho.

Esses momentos objetivam envolver o aluno em seu autoconhecimento de forma aprofundada. Seguem alguns exemplos do que sua escola pode promover.

  • Feira de profissões – envolve os alunos em um só espaço para conhecer algumas profissões e, se possível, ter práticas com universitários.
  • Palestras com profissionais – depoimento de profissionais do mercado com carreiras consolidadas para falar amplamente sobre o caminho a ser percorrido.
  • Visitas técnicas – os alunos tem contato com o mundo real das profissões, estimulando a o autoconhecimento a partir do entendimento sobre escolhas e curiosidades.
  • Exposições de profissões – organizada pelos próprios alunos com apoio dos educadores, desenvolve a autonomia, liderança, autoconfiança e autoconhecimento, através da prática e condução de projeto colaborativo.
  • Competências socioemocionais – o desenvolvimento delas implica na capacidade de planejamento (autonomia e autoavaliação), comportamento exploratório, tomada de decisão e orientação para a realidade.
  • Ferramentas digitais – a utilização de recursos digitais lúdicos relacionados à escolha profissional respeitam o momento de escolha do aluno já que ele pode acessar em casa, envolvendo seus familiares no processo.
Aplicativo de Orientação Profissional melhor que teste vocacional, segundo alunos impactados por seu uso.

Plataforma de Orientação Profissional 

A Kuau é uma startup de educação que criou uma plataforma de Projeto de Vida e Orientação Profissional, para auxiliar a escola. O acesso digital ao mundo das profissões pelo aluno reforça o autoconhecimento e comprometimento com suas escolhas pessoais.

Além disso, o aplicativo da Kuau é uma fonte de inspiração baseada no relato de pessoas reais que apresentam em detalhes o curso, a rotina na faculdade, o mercado de trabalho e os desafios da carreira em diversas profissões.

Interface de aplicativo da Kuau com vídeo sobre profissões e orientação profissional
Interface de aplicativo da Kuau com vídeo sobre profissões e orientação profissional

Apelidada de Netflix das Profissões, sua metodologia é baseada em vídeos de curta duração (microlearning) com depoimentos de universitários, recém formados e profissionais experientes.

Enquanto o aluno assiste aos vídeos, desenvolve o autoconhecimento e consolida a escolha através do termômetro de afinidade, que demonstra a proximidade (ou não) do estudante com os cursos escolhidos na plataforma.

Inscreva-se em nossa newsletter




banner animado que mostra sobre o Projeto de Vida na escola e suas 3 dimensões, na abordagem da KUAU: Quem eu sou, Quem eu quero ser e Qual o meu papel no mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *