Projeto de Vida na Escola

Sua importância, o que diz a BNCC, desafios e práticas na educação

foto do autor do post

Por Gilber Machado – CEO da Kuau.

Tudo que sua escola precisa saber: o que é Projeto de Vida, o que diz a BNCC, exemplos práticos, materiais para o Ensino Médio e Ensino Fundamental.

Projeto de Vida é o caminho entre o “Quem eu sou” e o Quem eu quero ser”. Através de um processo bem estruturado unindo autoconhecimento, planejamento e prática, o aluno aprende a se conhecer melhor, identifica seus potenciais, interesses e sonhos, definindo metas e estratégias para alcançar seus objetivos.

Confira o Seminário Online sobre Projeto de Vida na escola.

A educação em tempos líquidos

A educação vive hoje o grande desafio de formar jovens capazes de enfrentar um mundo com mudanças aceleradas, cada vez mais imprevisível e volátil, onde todas as esferas da vida social como o amor, a cultura, a família e o trabalho estão sendo reconfiguradas. Em tempos líquidos, conforme define o filósofo Zygmunt Bauman, nada é feito para durar ou para ser “sólido”.

O modelo tradicional de escola, centrado apenas na apreensão e uniformidade de conteúdos, não atende à necessidade da aprendizagem por competências na visão da educação integral. O projeto escolar precisa fazer refletir sobre o sentido e significado da vida, ampliar a compreensão sobre o valor das relações humanas e estimular a visão otimista sobre o futuro.

A BNCC reconhece a contribuição do Projeto de Vida para a formação do cidadão do século 21: um indivíduo autônomo, solidário e produtivo.
‘’(...) reconhecer-se em seu contexto histórico e cultural, comunicar-se, ser criativo, analítico-crítico, participativo, aberto ao novo, colaborativo, resiliente, produtivo e responsável requer muito mais do que o acúmulo de informações. Requer o desenvolvimento de competências para aprender a aprender, saber lidar com a informação cada vez mais disponível, atuar com discernimento e responsabilidade nos contextos das culturas digitais, aplicar conhecimentos para resolver problemas, ter autonomia para tomar decisões, ser proativo para identificar os dados de uma situação e buscar soluções, conviver e aprender com as diferenças e as diversidades.’’ - BNCC (p. 12).

O que é Projeto de Vida?

Projeto de Vida é o caminho entre o “Quem eu sou” e o “Quem eu quero ser”. Através de um processo bem estruturado unindo autoconhecimento, planejamento e prática, o aluno aprende a se conhecer melhor, identifica seus potenciais, interesses e sonhos, definindo metas e estratégias para alcançar seus objetivos.

Projetar a vida é uma maneira de dar sentido e significado às nossas ações, algo que pode ser realizado através de um processo gradual, contínuo, intencional, lógico e reflexivo. Esse processo acontece através do autoconhecimento e do exercício de projetar o futuro através dos sonhos e ambições, que depois são traduzidos sob a forma do planejamento de estratégias e metas para a sua realização.

Não se trata de definir cada passo do seu futuro, mas desenvolver a habilidade de projetar, através da valorização das experiências e dos sonhos do indivíduo. O foco está no processo – ampliação de repertório, refletir sobre si e planejar – e não necessariamente no resultado. Esse esclarecimento é bastante importante pois considera:

  • o mundo em constantes e cada vez mais aceleradas transformações;
  • níveis distintos de amadurecimento entre adolescentes e jovens.

Dito isso, percebemos que o Projeto de Vida conjuga várias áreas do conhecimento e, no campo da Psicologia e da orientação profissional, ganha espaço com o conceito do Life Design (Design de Vida, em português). Seu foco está em como as pessoas vão construir suas vidas através do equilíbrio entre trabalho e outros campos da vida – diferente da visão vocacional de escolher uma profissão a partir da compreensão das carreiras atuais.

Protagonismo Juvenil

O termo “protagonismo” refere-se à ideia de “ator principal”, o agente da ação. Quando falamos em protagonismo juvenil, o objetivo é a construção da autonomia do adolescente através do estímulo à sua participação criativa e solidária no enfrentamento de problemas reais. Afinal, um aluno só terá condições de formular seu Projeto de Vida quando perceber-se enquanto alguém capaz de realizações e pensamentos próprios.

“O protagonismo juvenil estimula o desenvolvimento da responsabilidade, solidariedade e visão otimista sobre o futuro”

Importante destacar que não se trata de uma atuação para os jovens ou sobre os jovens. Trata-se de uma postura pedagógica contrária a qualquer tipo de paternalismo, assistencialismo ou doutrinação. Também não é sobre direcionar totalmente a responsabilidade do que ocorreu ou deixou de ocorrer aos alunos. Por se tratar de pessoas em condição peculiar do desenvolvimento, o protagonismo juvenil pressupõe e exige do educador a mediação da relação do adolescente consigo mesmo, com outros adolescentes e com a situação sobre a qual ele atua.

É no exercício do protagonismo que os adolescentes mobilizam valores, competências e instrumental teórico-prático como forma de participação no mundo. Confrontados com situações da vida real, os alunos são convocados a um posicionamento, colocando em tensão interesses diversos, potencializando o uso aplicado da criatividade e a construção de múltiplas competências socioemocionais.

Narrativa de Vida e Autobiografia

Pensar não é somente “calcular” ou “argumentar”, mas é sobretudo dar sentido ao que somos e ao que nos acontece. E são com as palavras que nomeamos o que somos, o que fazemos, o que pensamos, o que sentimos. Através da forma como articulamos as palavras é que nos colocamos diante de nós mesmos, dos outros e do mundo.

Projetar a vida não é apenas sobre refletir e elaborar planos, é também sobre traduzir pensamentos e emoções em palavras e saber a melhor forma de comunicá-las. E o exercício de compartilhar sua história de vida, permite ao aluno um rico aprendizado a partir do feedback de pessoas que também poderão contribuir na realização desses planos.

Esquema visual que relaciona as dimensões do Projeto de Vida (quem eu sou, quem eu quero ser e meu papel no mundo) ao uso da narrativa de vida

“Aprender a falar sobre si mesmo, a escutar, a olhar nos olhos, a perceber a si mesmo e o outro”

A narrativa de vida a partir da atividade autobiográfica permite enriquecer o projeto pedagógico da escola, colocando o aluno como protagonista do processo de aprendizagem. Além de permitir ao aluno aprofundar o autoconhecimento através do resgate da sua história de vida, permite repensar ou reafirmar crenças e valores, e a difusão dessa narrativa pode impulsionar mudanças nas relações com amigos e familiares.

Por que Projeto de Vida na escola?

O Projeto de Vida como uma atividade estruturada na escola permite desenvolver a capacidade de formular uma sofisticada e elaborada narrativa sobre si, sobre os planos para o futuro e sobre o seu papel no mundo, contribuindo para a formação de um indivíduo solidário e protagonista da sua própria história. 

”Encontro do jovem consigo mesmo, trabalhando positivamente sua identidade, autoestima, autocuidado e autodeterminação, a partir de seus interesses e potencialidade”

A escola é o ambiente ideal para promover essa reflexão ampliada da vida, conduzindo o aluno ao encontro de seu potencial através de uma jornada de aprendizagem lúdica e significativa, capaz de integrar as diferentes dimensões além da cognitiva.

Ensino Fundamental 

Nos anos finais do Fundamental, na fase da puberdade, começa a passar pela cabeça dos alunos muitas dúvidas, inseguranças e incertezas. Segundo a Psicologia do Desenvolvimento, esse é um estágio importante, em que o adolescente passa a ter maior compreensão sobre sua identidade e as mudanças conflitantes sofridas por familiares e comunidade. Fragilidades e potencialidades afloram neste período em que o adolescente tende a buscar autonomia, liberdade, prazer e status

Portanto, essa fase é terreno fértil para o trabalho com o Projeto de Vida, fundamentado pelo estímulo ao Protagonismo Juvenil. Na prática, o aluno desenvolverá sua capacidade de diálogo, argumentação e colaboração de forma propositiva, contribuindo com o objetivo da escola de formar o cidadão do século 21: alguém que assume a responsabilidade por iniciativas que contribuem ativamente na redução das desigualdades e exclusão social.

Ensino Médio

Além de todos os demais benefícios, os estudantes desta etapa veem no Projeto de Vida uma oportunidade introspectiva de refletir sobre suas expectativas e planos para o futuro, com o campo da orientação profissional mais presente. Com um maior nível de maturidade, o trabalho com o Projeto de Vida traz sentido e significado para a vida escolar, os alunos começam a relacionar seu progresso acadêmico com sua realização pessoal e percebem serem capazes de realizar seus sonhos por meio das vivências e aprendizagens adquiridas na escola.

A BNCC torna obrigatório o Projeto de Vida no currículo da Educação Básica

O objetivo do Projeto de Vida é definido na BNCC como: “Valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais e apropriar-se de conhecimentos e experiências que lhe possibilitem entender as relações próprias do mundo do trabalho e fazer escolhas alinhadas ao exercício da cidadania e ao seu projeto de vida, com liberdade, autonomia, consciência crítica e responsabilidade”

Além da competência específica, a BNCC reconhece, em diversas partes de seu texto original, a importância do desenvolvimento humano global, estabelecendo algumas premissas a serem observadas pelos educadores e que estão diretamente alinhadas à construção do Projeto de Vida pessoal dos discentes:

  • complexidade e não linearidade da formação das crianças, adolescentes, jovens e adultos;
  • ruptura com visões reducionistas que privilegiam a dimensão intelectual ou a afetiva;
  • educação voltada ao acolhimento, reconhecimento e desenvolvimento, em suas singularidades e diversidades.
A imagem representa a identidade visual do Projeto de Vida. Os ícones que o representam são: balão de fala (representando a narrativa de vida), 3 caminhos tracejados a partir de um pontos de partida (representando as possibilidades da construção de um Projeto de Vida) e 3 bandeirinhas ligadas a esses caminhos (representando objetivos e sonhos realizados).
A imagem traduz o processo de construção do Projeto de Vida. O balão de fala representa a narrativa, os caminhos tracejados a reflexão sobre as múltiplas possibilidades e as bandeirinhas os sonhos realizados.

Desafios do Projeto de Vida na escola

Algumas propostas pedagógicas podem trabalhar o Projeto de Vida com os alunos de forma periférica, ou seja, abordam algumas temáticas relacionadas isolada ou implicitamente. Independente da duração da jornada escolar, o conceito de educação integral refere-se à construção intencional de processos educativos que superam a fragmentação disciplinar. Esse é o grande desafio: estruturar o Projeto de Vida mantendo seu caráter flexível e relacionando-o à demais práticas pedagógicas já existentes na escola.

A princípio, pensa-se em atribuir essa competência às Linguagens ou Humanas, mas o Projeto de Vida é um elemento central, superando divisões do conhecimento. Afinal, trata-se de competência geral e direito de aprendizagem de todos os estudantes da educação básica. Mas isso não significa que sua escola tem que criar uma disciplina específica ou atividades no contraturno, apesar de estas também serem abordagens válidas.

O Projeto de Vida deve ser flexível ao contexto escolar, dentro de suas potencialidades e limitações. Atividades e aulas que já são comumente desenvolvidas podem ser ressignificados quando se tem o projeto de Vida como estruturador. Dessa maneira, pode-se aprofundar em aspectos demandados pelos jovens, relacionando-os com outras disciplinas. Essa estratégia de integração considera as diversas culturas juvenis e seu potencial de criar novas formas de se relacionar com o mundo.

‘’O desafio primário para os educadores é o de se apoderar dessa nova mentalidade. Para que qualquer abordagem pedagógica seja significativa, os professores precisam compreender o valor e aplicabilidade no cotidiano da escola e na vida do aluno.’’

Não há ‘’receita’’ de como trabalhar o Projeto de Vida na escola, existem metodologias mais e menos radicais, no sentido de reorganização da estrutura curricular. Cabe à escola promover a compreensão dos conceitos e adaptá-los à sua realidade para o processo coletivo de descobertas e compartilhamento de práticas.

Esquema visual que mostra um tracejado, representando os caminhos e possibilidades da construção do Projeto de Vida do aluno, a partir das dimensões - Quem eu sou, Quem eu quero ser e O meu papel no mundo
Dimensões a serem trabalhadas na construção do projeto de Vida do aluno: Quem eu sou, Quem eu quero ser e O meu papel no mundo.

Metodologias ativas e Projeto de Vida

A partir de uma visão filosófica atualizada, o Projeto de Vida se caracteriza por espectro amplo – valorização pessoal, integração social e respeito às diferenças. Como esse processo é subjetivo e pessoal, há uma necessidade de se aprender ativamente, com espaços para reflexão, discussão e compartilhamento para desenvolver competências específicas.

Competência é a mobilização de conhecimentos (conceitos e habilidades cognitivas e socioemocionais), atitudes e valores para resolver demandas complexas, do exercício da cidadania e trabalho.

Portanto, o trabalho com metodologias ativas é muito significativo para atividades, oficinas, aulas e dinâmicas de Projeto de Vida. Sua metodologia central é por meio da aprendizagem por projetos, que traz uma personalização e valoriza vivências. Apesar da demanda na geração atual, aprender com a “mão na massa” não é algo novo. Desde o século 20, consagrados educadores vêm teorizando e praticando abordagens tidas hoje como inovadoras.

Para exemplificar, o filósofo e pedagogo norte-americano John Dewey, o educador brasileiro Paulo Freire, o matemático e educador sul-africano Seymour Papert e a médica e pedagoga italiana Maria Montessori apontavam, cada um à sua maneira, que a educação não deveria se restringir à transmissão de saberes, mas valorizar a conexão dos conhecimentos com o cotidiano e criar espaços que promovem a descoberta de seus interesses.

Em uma sociedade plural, o Projeto de Vida se traduz em propostas diferentes, filosofias distintas, que podem ser alinhadas aos valores e missão da escola. O importante é trabalhar com valores fundamentais, de amplo consenso, sem se fechar em ideologias limitadoras. 

Construindo o Projeto de Vida na sua escola

A implementação do Projeto de Vida é desafiadora e acontece de maneiras diferentes – seja por ações pontuais ou, idealmente, de forma estruturada no currículo. A partir de estudos de aplicações do Projeto de Vida em diversos contextos, percebemos diferentes estratégias, que diferem entre si por meio de critérios como:

  • velocidade de implementação;
  • integração com conteúdos curriculares tradicionais;
  • aluno no centro da aprendizagem.

Sua escola pode priorizar uma rápida implementação por meio de eventos de Projeto de Vida para educadores e pais/responsáveis (palestras, cursos de curta duração, oficinas). Para os alunos, podem ser ministrados módulos em diferentes formatos (oficinas, atividades, disciplinas eletivas) sobre temas que consideram os 4 pilares da educação da UNESCO

Pilares da UNESCOObjetivo
Aprender a sercompreender-se, aceitar-se e buscar bem-estar
Aprender a conheceraprender a aprender (metacognição)
Aprender a fazerenfrentar desafios e trabalhar em equipe, gerenciando conflitos
Aprender a conviverperceber a interdependência das relações sociais

Cada módulo tem objetivos de aprendizagem diferentes, focados nas competências a serem desenvolvidas pelos alunos, perpassando suas dimensões identitária, produtiva e cidadã. Esses módulos podem estar integrados ao conteúdos ‘’tradicionais’’, de forma sequencial e podem ser oferecidos de forma híbrida: online e presencialmente.

Esquema que apresenta as competências a serem desenvolvidas na construção do Projeto de Vida do aluno
O Projeto de Vida atua no sentido de desenvolver competências específicas para formar o cidadão do século XXI: autônomo, produtivo e solidário.

Outra forma pode ser a criação do ‘’tutor de Projeto de Vida’’ por turma, que discute estas temáticas ao longo do ano letivo. Adicionalmente, uma transformação ainda mais profunda é a mentoria individual, em que um educador acompanha um estudante permanentemente durante um período específico. O desafio é, do ponto de vista curricular, integrar o Projeto de Vida de forma transversal, personalizada e mensurável às competências socioemocionais e cognitivas.

Dicas para implementar o Projeto de Vida

  • Conhecer escolas que integraram o projeto de Vida ao currículo.
  • Refletir de forma colaborativa sobre o currículo ideal para a escola e, se possível,  como implementá-lo a curto, médio e longo prazo.
  • Promover a participação dos pais e responsáveis na elaboração do currículo e no suporte aos discentes.
  • Nivelar o conhecimento da equipe escolar sobre: fases de desenvolvimento da criança e do adolescente, metodologias ativas, Protagonismo Juvenil e Projeto de Vida.
  • Estimular a construção dos Projetos de Vida pessoais dos professores.
  • Promover espaços contínuos de compartilhamento de boas práticas entre os professores e planejamento coletivo.
  • Utilizar metodologias ativas incorporadas à tecnologias digitais no processo de ensino-aprendizagem.
  • Identificar professores com perfil de tutor, mentor.
  • Integrar o desenvolvimento cognitivo às competências socioemocionais.
  • Promover a inclusão da comunidade no cotidiano dos estudantes com parcerias e atividades além do território escolar.
Ícone do projeto de Vida: um balão pensativo com um calendário à frente

Programa completo de Projeto de Vida

A partir de trabalhos científicos e práticas educacionais relacionadas à Pedagogia da Presença, Protagonismo Juvenil, Projeto de Vida, Life Design e Psicologia Positiva formulamos uma metodologia com o objetivo de oferecer aos educadores uma solução de Projeto de Vida.

A metodologia torna o Projeto de Vida um eixo central no currículo escolar do Fundamental II e do Ensino Médio, podendo ser aplicada como uma disciplina regular ou como conteúdo interdisciplinar. A cada ciclo do programa, o aluno evolui seu Projeto de Vida através da jornada de aprendizagem, narrativa autobiográfica e exercício do feedback. A solução da Kuau inclui materiais e recursos didáticos que contam com:

  • material do educador;

Planos de aula, ppt, dinâmicas, atividades sobre Projeto de Vida para encontros presenciais e que podem ser ministrados em aula, oficinas, eletivas, etc. Disponíveis em versão impressa ou online.

  • aplicativo para alunos;

Com linguagem que dialoga com a juventude, possui vídeos que orientam a jornada digital de aprendizagem e estimulam o uso do Diário de Bordo, para o desenvolvimento socioemocional do aluno.

  • plataforma de gestão escolar;

Permite aos educadores e gestão escolar o acompanhamento das atividades desenvolvidas pelos estudantes para avaliação, mediação e intervenção.

Foto de versão impressa do material didático de Projeto de Vida para alunos do Ensino Fundamental e Médio.
Imagem de celular com aplicativo de Projeto de Vida com recurso pedagógico de Diário de Bordo que pergunta ao aluno ''Como você está se sentindo agora?''
Print da tela de um celular que mostra um aplicativo sobre Projeto de Vida, que estimula o desenvolvimento socioemocional do aluno

Inscreva-se em nossa newsletter




21 comments

  1. Cláudia Gurgel

    Boa tarde! Sou professora do Estado de São Paulo . Minha disciplina é Projeto de Vida e gostaria de adquirir este material para o 7º e 8º ano. Como faço?

    Cláudia

  2. Deusa Aparecida Paixâo

    Boa tarde!

    Gostaria de receber material para as minhas aulas, de Projeto de Vida do 7º, 8º anos do Fundamental e 2º ano do Ensino Médio.

    Muito obrigada pela oportunidade.

    Deusa

  3. Deusa Aparecida Paixâo

    Boa tarde!

    Sou professora da Rede Estadual, na cidade de Bauru-SP; dos 6º e 7º anos do Ensino Fundamental e 2º ano do Ensino Medio.

    Gostei muito do conteúdo de Projeto de Vida, disciplina que leciono.

    Gostaria de receber material pertinente; e também se possível da disciplina de Tecnologia.

    Muito obrigada, pela oportnidade.

    Deusa

    º.

    1. Marina Damasceno

      Muito obrigada, Matilde!
      Ficamos muito felizes com seu comentário.
      A ideia é sempre auxiliar os educadores nessa ocupação honrosa <3
      Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *